Pão de sementes

E de repente chegou Setembro! O mês do fim das férias, do regresso à escola, do retorno à rotina.
A pensar nisso mesmo partilho convosco uma receita de pão diferente, para pequenos almoços ou lanches com outro sabor e muita nutrição 😋


Pão de sementes

Este receita leva sementes, bastantes mesmo, foi uma amiga que me deu e eu partilho convosco a receita já com as alterações necessárias cá para casa.

Antes da receita, deixo-vos este texto da Nutricionista Inês Sequeira sobre as sementes:

"O consumo de sementes remonta há milhares de anos e fazem parte da alimentação mediterrânea.
As sementes são nutricionalmente muito ricas, pois são boas fontes de minerais, vitaminas, proteínas, fibra e gordura, essencialmente insaturada.
As sementes mais conhecidas são: abóbora, girassol, sésamo e linhaça às mais recentemente famosas sementes de chia, quinoa, canhamo e bagas de goji.
Estudos referem que o consumo regular de sementes, pode contribuir para a prevenção de doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade.

Sementes de Abóbora (ou pevides)
São uma boa fonte de zinco e gordura insaturada, pelo que promovem a redução do colesterol e a saúde cardiovascular. Contêm ferro e são também fonte de vitamina E e C, o que lhes confere propriedades antioxidantes. Estão ainda associadas a processos anti-inflamatórios e diuréticos, bem como ao bom funcionamento da próstata.

Sementes de Girassol
Ricas em ácidos gordos ómega-3, promovem a formação de prostaglandinas, moléculas com ação anti-inflamatória, reduzem o risco de doenças cardiovasculares e os níveis de colesterol. São uma boa fonte de magnésio, selénio e vitamina E, importante antioxidante, que em conjunto com o selénio, auxiliam na proteção das células contra os radicais livres, evitando assim o envelhecimento precoce dos tecidos.

Sementes de Sésamo
Também conhecidas como sementes de Gergelim, são ricas em cálcio, fósforo, ferro e vitaminas do complexo B. São muito usadas na regulação do trânsito intestinal, pois apresentam um bom teor de fibras. A gordura que as compoem é essencialmente insaturada e ajuda no controlo dos níveis de colesterol sanguíneo. São uma boa fonte de metionina, aminoácido que não é produzido pelo nosso organismo pelo que é essencial na alimentação. Entre os benefícios destas sementes, estão ainda o bom funcionamento do sistema nervoso central e a prevenção de doenças ósseas.

Sementes de Linhaça
Ricas em fibras solúveis, são aconselhadas para a obstipação e melhoria do funcionamento do trânsito intestinal. O elevado teor em fibra alimentar, contribui também para o aumento da saciedade, o que faz destas sementes uma excelente opção para planos alimentares de perda de peso.
As sementes de linhaça são também uma boa fonte de ácidos gordos essenciais ómega 3, pelo que o seu consumo regular promove a redução dos níveis de colesterol e consequentemente a prevenção de doenças cardiovasculares. Por serem compostas por fitoesterogénios e isoflavonas, substâncias com acção semelhante ao estrogénio, têm sido associadas ao tratamento de sintomas da menopausa e prevenção de diversos cancros. São ainda uma boa fonte de magnésio, fósforo, manganês e vitamina B1, zinco e selénio.

Sementes de Chia
Ricas em minerais como o cálcio e o potássio. São uma importante fonte de fibra solúvel, o que lhes confere a capacidade de atraso da digestão, regulação do apetite e promoção da saciedade, desempenhando assim um importante papel no controle e perda de peso.
Estão ainda descritas como propriedades das sementes de chia a prevenção de doenças cardiovasculares e o papel anti-inflamatório, devido ao seu elevado teor de vitaminas e ómega-3.

Sementes de Quinoa
São uma excelente fonte de proteína vegetal, apresentando na sua composição todos os aminoácidos essenciais, sendo por isso muito utilizadas na alimentação vegetariana. São ainda ricas em vitaminas do complexo B e sais minerais como o ferro, fósforo, magnésio, zinco e selénio. Estas sementes possuem também um alto teor de fibra, que para além de regular o funcionamento do intestino, aliada à gordura insaturada, diminui os niveis de colesterol sanguíneo, ajudando na prevenção de doenças cardiovasculares e alguns tipos de cancro. É uma boa fonte de hidratos de carbono para pessoas com doença celíaca, pois não possui glúten (proteína presente em alguns cereais) na sua constituição.

Sementes de Canhamo
Tal como as sementes de quinoa, são uma óptima fonte de proteína vegetal, ricas em aminoácidos essenciais e de fácil digestão. Apresentam um elevado teor de ácidos gordos essenciais insaturados, ómega 3 e 6, envolvidos na regulação da pressão arterial, nas respostas inflamatórias, bem como na função cardiovascular e imunitária. Contêm também minerais, especialmente magnésio, ferro, cálcio e sódio e, em menores quantidades, fósforo, zinco, cobre e magnésio. Estas sementes são ricas em fibra, essencialmente insolúvel e em vitaminas A e C com elevado poder antioxidante."



E agora a receita!

Pão de sementes
40gr de amido de milho
30gr de fécula de batata 
ou
70gr de farinha sem glúten panificável
140gr de sementes (usei girassol, abóbora, alfafa)
170gr de polvilho doce
1c. de sobremesa de mel
1c. de sopa de azeite
1c. de café de bicarbonato de sódio
1 saquear de fermento
sal q.b.
200ml de água

Pulverizam as sementes na Bimby (ou outro processador) 20seg./vel7. Adicionam os restantes ingredientes e amassam 4,30min.
Colocam em forma de bolo inglês e levam ao forno a levedar a 50º cerca de 30 min, assim que tiver levedado aumentam para 180º e deixam cozer por mais 30/40min.
Podem desenformar o pão para arrefecer mas só o devem cortar depois de frio, se o fizerem com o pão quente vai parecer borracha 😝

DICA: utilizem uma só espécie de sementes ou misturem as que mais gostam, vão ter pães sempre diferentes!

Até breve, bons cozinhados,
Vera